Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Dicas para Conversar com seu Médico

Desde o início da faculdade de Medicina, os futuros médicos aprendem na disciplina de Semiologia ou Propedêutica como conduzir uma consulta médica através de uma anamnese criteriosa e organizada, como realizar um exame físico minucioso e à partir deste ponto elaborar uma hipótese diagnóstica.
Os pacientes normalmente quando procuram atendimento médico não apresentam suas queixas de forma ordenada e algumas vezes acabam ficando com muitas dúvidas mesmo após a consulta, pensando nisso os médicos Jim Sutton e Sagar Nigwekar escreveram o livro “Top 5 Questions to Ask Your Doctor” (o livro ainda não foi lançado em português) , que aborda como os pacientes devem perguntar e quais as questões devem ser esclarecidas durante uma consulta médica.
MED029
Dicas para Conversar com seu Médico
Quando você pensa sobre a relação médico-paciente, a palavra "relacionamento" é muito importante. O médico típico tem 2000-3000 doentes, muitos dos quais vêem apenas uma ou duas vezes por ano.
Entrar em um consultório médico pode ser como entrar em um mundo diferente.  Há muitas vezes "regras" e "protocolos" que o médico, enfermeiras e funcionários seguem que você pode não estar familiarizado. Este livro oferece algumas perguntas muito úteis para você ter uma conversa inteligente com o seu médico, mas há outras coisas que podem ser úteis para fazer a consulta melhor.
Vendo 20-30 destes pacientes a cada dia, no Brasil este número em geral é superior, a maioria dos médicos têm apenas relações profissionais com seus pacientes, a maioria dos seus pacientes são conhecidos por apenas um nome e qualquer outra informação está no boletim médico. Isto é agravado pelo fato de que você só poderá ver o seu médico por alguns minutos algumas vezes por ano. Portanto, você deve estar no modo "construção de relacionamentos" desde o minuto que você entra no consultório. Quanto melhor o relacionamento que você tem com o seu médico, maior a probabilidade de você ter boas e detalhadas conversas com ele ou ela.
Pense em seu cônjuge, colegas de trabalho, amigos casuais, a família e as coisas que você faz para ter um bom relacionamento com essas pessoas. Esses mesmos princípios básicos podem percorrer um longo caminho para ajudar a construir um relacionamento com o seu médico. Aqui estão algumas dicas.
Vestido para o sucesso
Vestir-se profissionalmente mostra força e confiança. Médicos e seus funcionários são pessoas também, e você não deve julgar um livro pela capa, mas todos nós fazemos isso! Se você estiver indo para uma entrevista, ao banco pedir um empréstimo, ou sair para um encontro pela primeira vez, você experimenta melhorar sua aparência para fazer uma boa primeira impressão. Vista-se assim para consultar o seu médico, e você verá a diferença no seu tratamento em cada etapa da visita.
Traga alguém com você
Os médicos estão habituados a ter mais de uma pessoa na sala ao mesmo tempo. Um médico irá agir de forma diferente com mais de uma pessoa na sala, porque a maioria das pessoas se comportam de forma diferente quando estão em grupo ou um-a-um. Além disso, quando você estiver doente ou lidar com um diagnóstico desconfortável, com uma outra pessoa na sala para lembrar o que foi dito é sempre útil. Quem acompanha você às vezes pode pegar alguma coisa da conversa que você deixou passar. Uma palavra de cautela: Certifique-se que você está confortável discutindo informações pessoais na frente da pessoa que você trouxer!
Conecte-se com o seu médico
Construir um relacionamento é estar conectado com a outra pessoa. Os médicos normalmente permitem um ou dois minutos no início da consulta para esta conexão. Aproveite este tempo para sorrir, apertar as mãos, fazer um bom contato visual, e usar esse tempo para "socializar" antes da consulta começar. Introduções iniciais boas são "Quanto tempo eu não te vejo" ou "Eu gostei das alterações feitas na sala de espera."
Definir a agenda
Os médicos têm uma quantidade limitada de tempo para visitas no consultório. A fim de usar seu tempo sabiamente geralmente definem a agenda e controlam a visita, tanto quanto possível. Devido a esse controle você pode perceber que a visita acabou antes de você chegar a fazer suas perguntas. Para prevenir isso, se envolva na definição da agenda para a consulta. A maioria dos médicos vai começar a visita com uma pergunta de abertura como "Como posso ajudá-lo hoje?" Ou "O que posso fazer por você hoje?" Esta é a sua oportunidade de definir a agenda. Se você disser: "Eu venho tendo essa dor de cabeça por três dias", em seguida, o médico irá mudar o seu cérebro para modo de dor de cabeça e esta se torna a ordem do dia. Aqui estão algumas maneiras para definir a ordem do dia:
Médico: Como posso ajudá-lo hoje?
Paciente: Eu não estou doente hoje. Eu só quero passar alguns minutos falando sobre o meu diabetes, e eu tenho algumas perguntas sobre a minha doença.
Médico: Como posso ajudá-lo hoje?
Paciente: Eu tive uma dor de cabeça por três dias. Depois de fazer o diagnóstico, eu gostaria de perguntar-lhe algumas questões sobre minha condição.
A maioria dos médicos consideram o diagnóstico como o fim da consulta e, em seguida, sua atenção para prescrever um tratamento. Se você não avisar o seu médico que você está querendo terminar a consulta com algumas perguntas, então ele / ela não pode poderá coordenar o tempo corretamente.
Use seu tempo sabiamente
“Timing” é tudo. Esteja preparado para falar sobre suas dúvidas e problemas no menor espaço de tempo. Tenha suas perguntas prontas antes de o médico entrar na sala. Se você está lá por um sintoma específico, em seguida, tão logo o diagnóstico (ou possível diagnóstico) seja mencionado, abra suas anotações na página apropriada e esteja preparado para fazer suas perguntas.
Permita algum silêncio
Uma pausa bem cronometrada será um longo caminho. Quantas vezes você já tentou fazer alguma coisa enquanto alguém estava conversando e quebra a sua concentração? Não faça suas perguntas durante o exame, ou quando a receita está sendo escrita, ou se o médico ainda está fazendo perguntas para determinar o diagnóstico. Deixe a conversa fluir naturalmente e dê tempo ao médico para "praticar a sua arte", como olhar no prontuário, realizar um exame, e fazer perguntas. Guarde suas perguntas para depois que tudo isso é feito.
Há determinadas questões que são importantes para perguntar sempre que você consultar seu médico. É importante conhecer e entender os seus problemas de saúde, bem como compreender o seu tratamento. Se o seu médico tiver diagnosticado recentemente uma nova condição médica, ou se iniciar ou alterar um tratamento, você vai achar estas questões muito úteis. Além das questões de doenças específicas neste livro, você também deve fazer estas perguntas sobre o seu tratamento sempre que puder.
Top 5 questões
Como eu sei que meu tratamento está funcionando?
Como a medicação ou tratamento que estão prescrevendo trata a minha doença?
Há mais de uma condição que poderia estar causando o meu problema?
Qual é exatamente o meu estado, e o que causou isso?
Quais os sintomas eu devo observar que signifiquem eu ter que entrar em contato com você ou procurar ajuda imediata?
Outras perguntas que você pode considerar fazer
Existem opções de tratamento que não envolvem medicamentos?
Quanto tempo vai demorar para eu me sentir melhor?
Se meus sintomas piorarem, o que posso fazer por minha conta antes de te ver?
Esta minha condição médica é permanente ou temporária?
Perguntas que você deve fazer sobre seus medicamentos
Toda vez que for prescrito um medicamento você deveria fazer estas perguntas:
Top 5 questões
Posso tomar um medicamento genérico ou este está disponível?
Você pode rever as minhas instruções comigo?

  • A que horas devo tomar este medicamento?
  • Devo tomar o medicamento com ou sem comida?
  • Posso tomá-lo com outros medicamentos?
Quais são os riscos e possíveis efeitos colaterais deste medicamento?
Qual é a razão para tomar essa medicação, e como ela funciona?
Será que esta medicação interage com qualquer outro medicamento que estou tomando?
Outras perguntas que você pode considerar fazer
Minha medicação pode ser interrompida de repente ou será preciso ser interrompida lentamente?
Preciso seguir todas as restrições (álcool, direção e trabalho)?
Você acha que uma caixa de pílula irá me ajudar?
Quanto tempo eu preciso tomar meu remédio?
Se eu não tolerar este medicamento, em seguida, quais são as minhas alternativas?
O que devo fazer se eu não tomar uma dose?
Onde posso guardar este medicamento em casa?
Fonte: Kevin MD


Share/Save/Bookmark

1 Parecer:

Anônimo disse...

quero saber se o tamanho do meu utero é normal

Postar um comentário

©2008-2011 Mediskina: Aqui a gente brinca mas ensina Medicina | by Carolina Rosa

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO